Mini-abdominoplastia

Para muitas pessoas, o excesso de pele e gordura na região abdominal pode ser fonte de desconforto e insatisfação com a aparência. A miniabdominoplastia pode ajudar a melhorar o contorno corporal e a autoestima, proporcionando uma aparência mais tonificada e definida.

 

 

A mini abdominoplastia e uma variação da abdominoplastia tradicional, que e uma cirurgia plástica realizada na regiao abdominal para remover o excesso de pele e gordura e tambem para restaurar a musculatura abdominal enfraquecida, resultando em um abdomen mais tonificado e firme.
A mini abdominoplastia, o procedimento é mais limitado em comparação com a abdominoplastia completa. Geralmente é indicada para pacientes que tem excesso de pele e flacidez localizada abaixo do umbigo, enquanto a parte superior do abdomen está relativamente firme.
Portanto, a incisão é menor e o foco é principalmente na região abaixo do umbigo.

 

Neste vídeo, vamos falar sobre a mini abdominoplastia, um procedimento cirúrgico que vem ganhando popularidade.

Se você está insatisfeito com a flacidez ou excesso de pele na região abdominal, mas não precisa de uma abdominoplastia completa, a mini abdominoplastia pode ser a solução ideal para você! Neste vídeo, vamos explicar o que é a mini abdominoplastia, como ela é realizada, quais são os benefícios e os cuidados necessários no pós-operatório.

Vamos tirar todas as suas dúvidas, desde quem é o candidato ideal para esse procedimento até o tempo de recuperação. Não perca nenhum detalhe!

Se você gostar do conteúdo, não esqueça de curtir o vídeo, se inscrever no canal e ativar o sininho para receber notificações de novos vídeos. Deixe seus comentários e dúvidas aqui embaixo, teremos o maior prazer em responder!

Então, vamos lá? Aperte o play e descubra tudo sobre a mini abdominoplastia!

Dê o primeiro passo para
A SUA MELHOR VERSÃO!

Perguntas Frequentes

Para se preparar para uma mini abdominoplastia, é importante seguir algumas orientações:
1. Exames pré-operatórios: Realize uma série de exames, incluindo hemograma, coagulograma, exames de sangue para verificar os níveis de sódio, potássio, glicemia, creatinina, SGOT, SGPT, amilase e lipase, além de um eletrocardiograma e raios-X de tórax. Mulheres também devem fazer uma ecografia abdominal total.
2. Fotografias: o médico vai tirar fotografias do abdômen antes da cirurgia para ajudar na avaliação e no planejamento da técnica cirúrgica. Essas fotos também servem para comparar o antes e o depois e documentar o procedimento.
3. Consulta pré-anestésica: Consulte-se com o anestesiologista antes da cirurgia para discutir o procedimento anestésico, esclarecer  dúvidas e informar sobre doenças preexistentes e medicações tomadas.
4. Gestação: Caso tenha passado por uma gestação recente, é recomendado aguardar pelo menos 6 meses após o parto para realizar a mini abdominoplastia. Idealmente, o procedimento deve ser feito após todas as gestações planejadas, pois as mudanças nos tecidos durante a gravidez podem comprometer o resultado da cirurgia. Deve-se evitar engravidar nos primeiros 12 meses após a abdominoplastia.

A cirurgia costuma demorar de uma a duas horas.

Sim, é possível ter filhos após uma mini abdominoplastia.
No entanto, Idealmente, a cirurgia deve ser realizada após todas as gestações planejadas, pois as mudanças nos tecidos abdominais durante a gravidez podem comprometer o resultado da abdominoplastia. Além disso, é aconselhável esperar pelo menos um ano após a mini abdominoplastia antes de engravidar novamente. Isso permite que os tecidos se recuperem completamente e minimizem os riscos de complicações durante a gravidez e para o resultado estético da cirurgia.
É importante discutir seus planos de gravidez com seu cirurgião plástico durante a consulta pré-operatória para receber orientações específicas com base em sua situação individual.

Depende das condições de cada paciente podendo variar entre geral, peridural com sedação.
QUAIS SÃO OS RISCOS DA MINI ABDOMINOPLASTIA?
Os riscos da mini abdominoplastia incluem possíveis complicações, como sangramento, infecção, abertura da sutura, necrose de pele e cicatrizes inestéticas.
É importante ressaltar que todas essas complicações podem ser tratadas, mas é fundamental que o paciente esteja ciente dos possíveis riscos antes de se submeter ao procedimento. A consulta pré-operatória é crucial para minimizar esses riscos, pois permite que o paciente informe ao médico sobre quaisquer problemas de saúde, uso de medicações ou histórico de complicações anestésicas anteriores.
Além disso, exames pré-operatórios e consultas com o anestesiologista são essenciais para garantir a segurança durante a cirurgia. Em casos de grande flacidez abdominal, pode ser necessário um ajuste da pele e revisão da cicatriz após o período de recuperação pós-operatória. Pacientes com alto risco de tromboembolismo pulmonar podem precisar de medidas adicionais, como o uso de medicamentos anticoagulantes, botas pneumáticas e meias elásticas. É importante
destacar que fumar aumenta significativamente o risco de complicações, como necrose de pele e tromboembolismo pulmonar.

No pré-operatório da mini abdominoplastia, é importante seguir estas orientações:
1. Medicação: Informe ao cirurgião sobre todas as medicações que você toma, especialmente aquelas que podem afetar a coagulação do sangue, como AAS (aspirina), antigripais, anti-inflamatórios, vitaminas e anticoncepcionais.
Esses medicamentos devem ser suspensos com 10 dias de antecedência à cirurgia. No entanto, medicamentos para doenças crônicas, como diabetes, hipertensão e cardiopatias, devem ser continuados, inclusive no dia da cirurgia.
2. Tabagismo: Reduza drasticamente o consumo de tabaco 90 dias antes da cirurgia e suspenda-o completamente 30 dias antes do procedimento.
Aproveite essa oportunidade para parar definitivamente de fumar.
3. Atividades Sociais: Programe suas atividades sociais, domésticas ou
escolares para não depender de terceiros por um período de 2 a 4 semanas antes da cirurgia.
4. Alimentação e Jejum: Evite o consumo de bebidas alcoólicas ou refeições pesadas na véspera da cirurgia. Siga um jejum absoluto de seis horas antes do procedimento.
5. Internação: No momento da internação, leve todos os exames
complementares e o modelador elástico. Evite o uso de joias.
6. Doenças Agudas: Comunique ao cirurgião sobre qualquer doença aguda, como gripe, febre ou infecções, com antecedência.
7. Objetivo de Emagrecimento: Se você tem como objetivo emagrecer, é recomendado fazê-lo antes da cirurgia.

Ao considerar a técnica de mini abdominoplastia, é importante estar ciente de alguns aspectos relacionados às cicatrizes:
1. Cicatrizes Definitivas: As cicatrizes resultantes da mini abdominoplastia são permanentes. O paciente deve ponderar se a flacidez abdominal atual é mais significativa do que a cicatriz resultante da cirurgia.
2. Localização da cicatriz: As cicatrizes são posicionadas de forma a serem menos visíveis, geralmente em locais anatômicos inaparentes. Na mini abdominoplastia, a cicatriz é geralmente em forma de arco, localizada acima do púbis e atingindo as cristas ilíacas. Busca-se colocá-la dentro da área coberta pelo traje de banho tipo biquíni.
3. Qualidade das Cicatrizes: A qualidade das cicatrizes é influenciada por diversos fatores, incluindo a técnica cirúrgica, os cuidados pós-operatórios, a hereditariedade, o segmento do corpo, a idade e a qualidade da pele do paciente.
4. Evolução das cicatrizes: As cicatrizes passam por um processo de evolução ao longo do tempo. No período inicial, podem estar avermelhadas e endurecidas, mas com o tempo tendem a clarear e se tornar mais suaves. O período mais crítico é entre o primeiro e o oitavo mês, quando ocorre espessamento e mudança na tonalidade da cicatriz. Somente após 18 meses é possível avaliar o resultado definitivo da cirurgia em relação às cicatrizes.

Para o pós-operatório da mini abdominoplastia, aqui estão algumas orientações importantes:
1. Drenos: Geralmente são colocados dois drenos, que serão removidos em 24 ou 48 horas, enquanto o paciente permanece internado.
2. Curativos: O curativo é trocado no ato operatório e novamente após 24 horas. Após cinco dias, há uma revisão do curativo no consultório, e a retirada dos pontos ocorre entre o 10o e o 21o dia pós-operatório. O curativo é substituído por micropore, que deve cobrir a cicatriz por 45 a 60 dias, sendo trocado semanalmente.
3. Banho: O banho de chuveiro é permitido após 24 horas da alta hospitalar.
4. Possíveis Complicações: Cerca de 10% dos pacientes podem apresentar acúmulo de líquido (seroma) na área descolada, que pode ser facilmente aspirado através de uma punção no consultório. Edema pós-operatório é comum nos primeiros 30 dias.
5. Atividades Físicas: Não é recomendado dirigir ou fazer esforços físicos por 30 dias. Após esse período, podem ser iniciadas caminhadas diárias, mas atividades como ginástica, musculação ou natação devem ser evitadas por pelo menos 90 dias. É importante caminhar regularmente e usar uma meia elástica.
6. Alimentação: Opte por uma alimentação leve, incluindo frutas, legumes, verduras e carne magra, além de alimentos ricos em fibras para facilitar o trânsito intestinal. Hidrate-se bem com água, sucos naturais e chás.
7. Cuidados com a Exposição ao Sol: Evite a exposição direta ao sol nas áreas operadas por pelo menos 60 dias, utilizando filtro solar com FPS superior a 20. A exposição direta da cicatriz ao sol só deve ocorrer após 1 ano dacirurgia.
8. Uso do Modelador Elástico: É recomendado usar o modelador elástico por pelo menos 90 dias para ajudar na recuperação e na manutenção do resultado da cirurgia.
9. uso de meia elástica antitrombo.
10.Drenagem Linfática: Pode ser iniciada após o 4o ao 7o dia pós-operatório, de forma suave, para melhorar o edema e a vascularização dos tecidos.

ENTRE EM CONTATO

Estamos à disposição, aguardamos seu contato.