Entenda a diferença entre abdominoplastia e dermolipectomia

By 7 de agosto de 2019Blog

Você já ouviu falar sobre abdominoplastia e dermolipectomia abdominal sem saber a diferença entre ambas? Em muitos casos nos consultórios de cirurgiões plásticos diversos pacientes chegam com essa dúvida. Neste artigo vamos explicar as diferenças entre abdominoplastia e dermolipectomia. Confira:

ABDOMINOPLASTIA E DERMOLIPECTOMIA: QUAL A DIFERENÇA? 

A resposta é mais a simples possível: somente o nome, pois o procedimento é o mesmo. As duas palavras descrevem o mesmo procedimento cirúrgico que tem por objetivo corrigir a flacidez abdominal, decorrente de diferentes fatores: envelhecimento, gravidez, fatores genéticos, além de alterações bruscas no peso da(o) paciente.

CARACTERÍSTICAS DA ABDOMINOPLASTIA

TIPOS DE ANESTESIA

A mais utilizada pelos cirurgiões é a Peridural. Podendo ser usada para qualquer cirurgia do pescoço para baixo, essa anestesia possui a vantagem de prevenção à trombose, além de ser possível anestesiar apenas a parte do corpo que será feito o procedimento cirúrgico.

As outras menos comuns são a Raquidiana e Geral. Enquanto a primeira é pouca utilizada em cirurgias plásticas, a geral, por ser mais profunda, exige intubação do paciente, sendo pouca utilizada por profissionais da área.

TEMPO DE CIRURGIA

Varia conforme a quantidade de tecido retirado do paciente, mas, na maioria dos casos, durante entre 2 a 4 horas.

TEMPO DE INTERNAMENTO

Em média dura em torno de 24 horas, podendo variar conforme a recuperação do paciente e orientação da equipe médica.

PÓS-OPERATÓRIO

Pela sensibilidade na área, é indicado que o paciente imponha o menor esforço possível, necessitando de auxilio nos primeiros dias para se levantar e deitar, por exemplo. Além disso, atividades físicas e exposição ao sol são indicadas somente a partir de três meses após a cirurgia.

CUIDADOS NECESSÁRIOS 

DRENO

Com a inserção do dreno por um período determinado pelo médico, normalmente 24 horas, que tem por objetivo a remoção do líquido formado em baixo da pele, ajudando na cicatrização e evitando seromas (acúmulo de líquido).

DORMIR

Dormir de barriga para cima com os joelhos flexionados e dorso elevado, sempre com a cinta modeladora.

NO BANHO

O banho pode ser sentado nos primeiros dias para que não haja desconforto na movimentação e evitar o risco de quedas. O banho completo pode ser tomado
à partir do segundo dia após a cirurgia, mantendo os curativos, secando-os e colocando cinta modeladora em seguida.

ALÍVIO DAS DORES

Fazer uso dos analgésicos prescritos pelo cirurgião e obedecer horário, drenagens e banho podem ajudar a aliviar a dor.

CIRCULAÇÃO

Para evitar a má circulação sanguínea, é indicado que o paciente movimente pernas e pés de 2 em 2 horas. O uso da meia compressiva antitrombo indicada pelo médico é de extrema importância. Massagens também ajudam a estimular a circulação.

RETORNO ÀS ATIVIDADES FÍSICAS

Nesta etapa o retorno às atividades físicas deve ser gradativa. Caminhadas e atividades aeróbicas são as mais indicadas no período inicial de 40 dias. O cuidado maior se dá com exercícios de levantamento de cargas, como na musculação, que em média será em torno de 3 meses.

ALIMENTAÇÃO

A dieta para as pacientes após cirurgias demanda equilíbrio nas escolhas dos alimentos, mas nada rígido demais. Alguns alimentos podem auxiliar em muito na cicatrização e fortalecimento do sistema imunológico como o brócolis, repolho e couve. Alimentos fontes de vitamina A e B por conterem ferro e zinco são ótimos aliados. Invista em ovos, leite, salmão, manga, cenoura, entre outros. Muito líquido!

CIRURGIA COM CONFIANÇA

A equipe da Clínica Anacleto Bassetto está preparada para te dar todo o suporte necessário para a realização do seu sonho. Você pode entrar em contato com a equipe pelo número (41) 3339-6009 e marcar a sua consulta.

Leave a Reply