Mastopexia minimamente invasiva: 8 coisas que você precisa saber dessa técnica

Tudo que você precisa saber para marcar sua mastopexia

22 de janeiro de 2018

Não gosta mais do aspecto dos seus seios? Há solução. A mastopexia, cirurgia que reposiciona a aréola e o tecido mamário, ganha cada vez mais adeptas.

O cirurgião plástico Anacleto Bassetto confirma sua eficiência: “Ela remove o excesso de pele no local e comprime o tecido para compor um novo contorno da mama”, diz.

Como vantagens, o seio é remodelado e a aparência das mamas torna-se muito mais jovial. Veja as 8 coisas que você precisa saber antes de fazer uma mastopexia.

8 coisas que você precisa saber antes de fazer uma mastopexia:

1. A mastopexia não aumenta o tamanho dos seios.

Se você quer ter mamas mais volumosas, considere também fazer uma cirurgia de aumento junto ao procedimento de mastopexia. E se desejar seios menores, também é possível combinar a elevação da mama com uma cirurgia de redução.

2. Ela é indicada em casos de aréola alargada.

“A aréola da mama pode se tornar alargada com o tempo por vários fatores: gravidez, amamentação, oscilações de peso, envelhecimento e hereditariedade”, revela Bassetto. A mastopexia corrige essa disfunção de forma a trazer de volta a jovialidade.

3. Serão avaliadas as razões pela qual a paciente quer se submeter à cirurgia.

Serão perguntadas as expectativas da paciente e o resultado desejado, suas condições médicas, alergias medicamentosas e uso atual de medicamento, vitamina, fumo, álcool e drogas. “O processo é essencial para a cirurgia não ter nenhum risco para a paciente”, explica Bassetto.

4. O procedimento deve ser realizado em um lugar seguro.

É de suma importância que a cirurgia seja realizada num centro cirúrgico autorizado pela Vigilância Sanitária, com equipamentos e equipe treinada para qualquer intercorrência – como a clínica Anacleto Bassetto.

5. Há riscos na cirurgia.

Entre os possíveis riscos, estão cicatriz desfavorável, sangramento (hematoma), infecção, má cicatrização das incisões, alterações de sensibilidade do mamilo ou da mama, que podem ser temporárias ou permanentes, contorno e forma da mama irregular. Também pode ocorrer a descoloração da pele e possibilidade de retoque (novo procedimento cirúrgico). Informe-se de todos estes detalhes com seu cirurgião.

6. Piercing na mama e nos mamilos podem causar infecções.

Além disso, a cirurgia não interfere na gravidez, mas, se a paciente estiver planejando ter filhos, deve saber que a pele da mama pode estirar, podendo desfazer os resultados da mastopexia. Além disso, pode haver dificuldade de amamentação após a cirurgia.

7. Após o procedimento, serão colocados curativos sobre as incisões.

Na recuperação, é necessário usar uma bandagem elástica ou sutiã para minimizar o inchaço e também para sustentar a mama. Um dreno também pode ser temporariamente colocado sob a pele para drenar qualquer excesso de sangue e de fluido que possam se acumular após a cirurgia.

8. O resultado final só aparece ao longo dos meses.

As cicatrizes melhoram significativamente ao longo do tempo. O resultado também permanecerá mais tempo se a paciente mantiver seu peso, além de um estilo de vida saudável com rotina de exercícios peitorais.

Visite-nos e tire suas dúvidas sobre as cirurgias plásticas que você pode fazer, além de conhecer a infraestrutura moderna e o atendimento que lhe é oferecido. Atendemos pelo whats (41) 99659-0909 e fone (41) 3339-6009.

Confira também: O colágeno é aliado do seu corpo e da sua beleza

icon-foneFone/Fax: (41) 3339-6009
icon-fonewhatsapp  (41) 99659-0909
icon-localeRua Martim Afonso, 1363  |  Champagnat  |  Curitiba - PR  |   Brasil  |  CEP: 80730-030